menu
Topo
Blog do Jairo Bouer

Blog do Jairo Bouer

Homens também podem ter “depressão pós-sexo”, indica estudo

Jairo Bouer

27/07/2018 19h57

Crédito: Fotolia

A maioria das pessoas sente um bem-estar enorme, além daquele sono gostoso, depois do sexo. Mas algumas sentem exatamente o oposto: ficam tristes, irritadas e podem até chorar. Até hoje, essa condição – que recebe o nome de disforia pós-coito –  só tinha sido reconhecida em mulheres. Mas um estudo recém-publicado indica que homens também podem ter essa espécie de depressão pós-sexo.

A conclusão é de uma equipe de pesquisadores da Universidade de Tecnologia de Queensland, na Austrália, e os resultados foram publicados na revista científica Journal of Sex & Marital Therapy. A base dos dados foi uma pesquisa anônima feita pela internet com 1.200 homens de países como Austrália, Alemanha, Reino Unido, Rússia e Nova Zelândia, entre outros.

Ao todo, 41% dos participantes relataram ter vivenciado disforia pós-coito alguma vez na vida, sendo que 20% tiveram os sintomas no mês anterior à pesquisa. Até 4% sofriam com o problema regularmente.

Os sentimentos e sensações descritas pelos homens incluíram desejo de ficar sozinho e não ser tocado, insatisfação, irritação, inquietude, vazio, apatia e até o desejo intenso de se distrair para esquecer tudo o que havia acontecido. Um contraste importante em relação aos participantes que relataram bem-estar, satisfação e proximidade com a parceira após a relação.

Os pesquisadores observam que a maioria dos estudos científicos sobre sexo se concentram nas fases de excitação, platô e orgasmo. Mas ainda há questões sobre a fase de resolução pouco compreendidas. Os trabalhos sobre disforia pós-coito em mulheres trazem proporções muito parecidas com as registradas entre os homens.

As razões para essas experiências negativas também não estão claras, mas a equipe acredita que haja fatores biológicos e psicológicos. É possível que expectativas sobre desempenho e preferências tenham alguma relação com o quadro. Os resultados mostram que as experiências masculinas em relação a sexo podem ser mais variadas e complexas do que as pessoas pensam.

Sobre o autor

Jairo Bouer é médico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e bacharel em biologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Fez residência em psiquiatria no Instituto de Psiquiatria da USP. Nos últimos 25 anos tem trabalhado com divulgação científica e comunicação em saúde, sexualidade e comportamento nos principais veículos de mídia impressa, digital, rádios e TVs de todo o país.

Sobre o blog

Neste espaço, Jairo Bouer publica informações atualizadas e opiniões sobre biologia, saúde, sexualidade e comportamento.