PUBLICIDADE

Topo

Um quinto das mães com depressão pós-parto não se abre com médico

Jairo Bouer

25/08/2017 15h34

Um estudo mostra que 23% das mulheres que apresentam alterações de humor após o parto, como ansiedade e depressão, não relatam seus sintomas para o médico. Segundo os pesquisadores, da Universidade Estadual da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, o dado mostra que muitas mães têm sofrido desnecessariamente, já que a condição pode ser tratada.

Estima-se que de 10 a 20% da população feminina tenha sintomas depressivos depois de dar à luz, o que é diferente da melancolia, também chamada de "baby blues", que dura alguns dias e melhora espontaneamente.

Os pesquisadores conduziram entrevistas anônimas com 211 mulheres para avaliar a ocorrência de sintomas e saber se elas tinham falado sobre eles para o ginecologista ou outro profissional de saúde. Ao todo, 51% das integrantes do estudo preencheram os critérios para depressão pós-parto.

De acordo com a pesquisa, mulheres desempregadas, com histórico de transtornos mentais e com nível mais alto de sintomas depressivos foram as mais propensas a omitir o assunto. Os dados foram publicados no Maternal and Child Health Journal. Vale lembrar que a depressão pós-parto pode ter impacto no desenvolvimento da criança.

Sobre o autor

Jairo Bouer é médico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e bacharel em biologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Fez residência em psiquiatria no Instituto de Psiquiatria da USP. Nos últimos 25 anos tem trabalhado com divulgação científica e comunicação em saúde, sexualidade e comportamento nos principais veículos de mídia impressa, digital, rádios e TVs de todo o país.

Sobre o blog

Neste espaço, Jairo Bouer publica informações atualizadas e opiniões sobre biologia, saúde, sexualidade e comportamento.