Blog do Doutor Jairo Bouer

Arquivo : pênis

Pesquisa mostra quem mente mais sobre tamanho do pênis
Comentários Comente

Jairo Bouer

Uma pesquisa realizada por um site de encontros presente em cinco países mostra em quais deles os homens costumam mentir mais sobre o tamanho do pênis. Os resultados, publicados no jornal britânico Daily Mail, não envolvem o Brasil, mas sugerem que a cultura local pode interferir na tendência a superestimar, ou não, a própria masculinidade.

A equipe pediu para os usuários estimarem o tamanho do membro sexual. Em seguida, pediram para as mulheres estimarem o tamanho do pênis do parceiro mais recente. Os pesquisadores, então, compararam as respostas.

Os resultados mostraram que os australianos são os que mais gostam de exagerar. A maior parte dos homens disse ter, em média, 18 centímetros de comprimento, enquanto as mulheres estimaram algo em torno de 14, uma diferença bem acentuada.

Os norte-americanos também se revelaram bons em marketing, pois argumentaram ter, em média, 18 centímetros, enquanto as mulheres reportaram mais ou menos 16.

Os britânicos foram um pouco mais modestos, e apresentaram estimativas em torno de 17. Mesmo assim, as médias foram mais altas que as atribuídas pelas mulheres, de 16 centímetros.

Os canadenses foram os mais honestos sobre o tamanho do pênis – eles disseram ter um comprimento similar ao informado pelas mulheres, de mais ou menos 17,5 centímetros.

Já na Índia, os homens se subestimaram, dizendo ter em média 15,5, enquanto as parceiras deram números um pouco maiores.

Levando os países em consideração, a média informada pelos homens foi de 17,7 centímetros, enquanto as mulheres deram 16,7 para eles.


Circuncisão não diminui sensibilidade do pênis, diz pesquisa
Comentários Comente

Jairo Bouer

penis615

Muita gente questiona se a circuncisão poderia levar a uma redução na sensibilidade do pênis na idade adulta. Segundo um estudo publicado recentemente, isso não acontece.

Para chegar à conclusão, pesquisadores testaram duas hipóteses que justificariam a diferença. A primeira é que a glande, exposta, ficaria menos sensível com o passar do tempo. A segunda é que o prepúcio seria uma área mais mais sensível do que outras partes do pênis.

O estudo, conduzido por uma equipe da Universidade de Queen, no Canadá, aplicou testes sensoriais em 30 homens circuncidados e 32 com o pênis intacto. Todos eram saudáveis e tinham idades entre 18 e 37 anos. O exame envolvia resposta a toque, calor e dor em diferentes partes do membro. Nenhuma das hipóteses foi confirmada, segundo os pesquisadores.

Eles também compararam o nível de sensibilidade do prepúcio com uma área do antebraço e não houve diferença significativa nas respostas. Já outras partes do pênis, como o eixo e a glande, foram mais sensíveis a estímulos de dor que o antebraço, por isso os pesquisadores concluíram que o prepúcio não é a parte mais sensível do membro masculino.

Os participantes ainda tiveram sua função sexual avaliada com medidas variadas (satisfação durante a penetração, orgasmo etc), e as diferenças não foram significativas entre os dois grupos.

Os autores observam, de qualquer forma, que são necessários mais estudos sobre o tema. Os dados foram publicados no The Journal of Urology e divulgados no jornal britânico Daily Mail.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>