Blog do Doutor Jairo Bouer

Arquivo : LGBT

Casamento também faz bem à saúde da população LGBTT, conclui estudo
Comentários Comente

Jairo Bouer

O casamento faz bem à saúde de casais LGBTT (lésbicas, gays bissexuais, transexuais e transgêneros), mostra um estudo da Universidade de Washington, nos Estados Unidos. Pesquisas anteriores já tinham confirmado os benefícios do matrimônio para heterossexuais, mas este é um dos primeiros a comprovar que a hipótese independe de orientação sexual.

Nos Estados Unidos, uma lei federal passou a impedir qualquer legislação estadual contrária ao casamento de pessoas do mesmo sexo há cerca de dois anos. No Brasil, não há uma lei, mas uma resolução do Conselho Nacional de Justiça, de 2013.

A equipe descobriu que homo ou bissexuais que trocaram alianças reportaram melhores índices de saúde física e mental, além de maior suporte social e financeiro, em relação aos solteiros.

O trabalho contou com 1.800 indivíduos LGBTT de 50 anos ou mais. Cerca de um quarto eram casados e metade eram solteiros. O casamento foi mais frequente entre mulheres e em brancos não hispânicos.

Os pesquisadores dizem que indivíduos em união estável também apresentaram melhores índices de saúde que os solteiros, mas o benefício foi ainda maior para os casados. Os dados foram publicados num suplemento especial do periódico The Gerontologist.


Rejeição familiar triplica risco de transgênero tentar suicídio, diz estudo
Comentários Comente

Jairo Bouer

transex615

A rejeição da família pode triplicar o risco de tentativas de suicídio entre indivíduos transgênero, além de levar ao abuso de álcool e drogas, revela um estudo publicado no periódico internacional LGBT Health.

O trabalho foi feito a partir da análise de 5.612 indivíduos identificados como transexuais ou transgênero nos Estados Unidos, ou seja, pessoas que mudaram de sexo ou que não se identificam com o gênero biológico. Todos tinham mais de 18 anos.

Do total, mais de 42% relataram ao menos uma tentativa de suicídio, e 26%, o abuso de alguma substância, como drogas ou álcool, com o objetivo de lidar com a discriminação relacionada à condição de transgênero.

Entre os participantes da pesquisa, cerca de 46% afirmaram ter sofrido rejeição familiar forte ou moderada. Segundo os pesquisadores, os relatos de tentativa de suicídio e abuso de substâncias foi significativamente maior nesse grupo, mesmo quando isolados fatores como educação, renda, etnia e presença de genitália ambígua.

 


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>